Líder de oposição venezuelano Ledezma volta para prisão domiciliar, diz esposa

CARACAS (Reuters) – O líder opositor venezuelano Antonio Ledezma voltou para casa na madrugada desta sexta-feira, levado pelo serviço de inteligência, para cumprir prisão domiciliar, informou a esposa do político por meio do Twitter.

Ledezma e o outro líder opositor Leopoldo López, que a oposição e muitos da comunidade internacional descrevem como presos políticos, foram aprisionados após serem acusados de desestabilizar o governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Não ficou claro de imediato se López também voltaria para casa.

“Vários minutos atrás, Antonio foi devolvido inesperadamente pelo Sebin (serviço de inteligência) para nossa casa”, escreveu sua esposa, Mitzy Capriles de Ledezma, no Twitter.

“Nós agradecemos ao povo da Venezuela e à comunidade internacional por sua preocupação e solidariedade”.

Os dois homens haviam convocado protestos de terça-feira contra a criação da Assembleia Constituinte, que líderes da oposição e governos por todo o mundo têm descrito como um ataque contra liberdades básicas na Venezuela.

Redação Reuters

Reportagem de Deisy Buitrago