IGP-M desacelera alta a 0,30% na 2ª prévia de outubro por preços no atacado, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou a alta a 0,30 por cento na segunda prévia de outubro, contra 0,41 por cento no mesmo período do mês anterior, diante do menor avanço dos preços no atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

SÃO PAULO (Reuters) – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou a alta a 0,30 por cento na segunda prévia de outubro, contra 0,41 por cento no mesmo período do mês anterior, diante do menor avanço dos preços no atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

Os dados mostram que no período o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60 por cento do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, teve alta de 0,36 por cento, depois de subir 0,63 por cento na segunda prévia de setembro.

Dentro do IPA, as Matérias-Primas Brutas passaram a recuar 0,80 por cento, ante alta anterior de 1,91 por cento, com destaque para o movimento dos itens minério de ferro, bovinos e mandioca.

Por outro lado, os preços ao consumidor apresentaram maior pressão uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, passou a subir 0,24 por cento na segunda prévia de outubro depois de registrar deflação de 0,10 por cento no período anterior.

Segundo a FGV, o principal responsável pelo movimento foi o grupo Alimentação, que subiu 0,08 por cento, contra queda anterior de 0,84 por cento, com destaque para o item hortaliças e legumes.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) desacelerou a alta a 0,11 por cento, contra 0,22 por cento na segunda prévia de setembro.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Redação Reuters

Por Thaís Freitas